Elo contra a dengue
Campanha desenvolve ações preventivas e educacionais

Em meio a mais uma epidemia de dengue na cidade de Jacarezinho, o Colégio Elo busca conscientizar os alunos sobre os perigos do avanço da doença através da campanha “Elo contra a dengue”. Estão previstas diversas atividades com o intuito de que estudantes, professores e funcionários levem para fora da escola a mensagem de que a dengue pode matar e, por isso, cada um deve fazer a sua parte na luta contra o mosquito.

A diretora do Elo, Thays Ribeiro de Oliveira destaca que a dengue é um grande problema de saúde pública em nosso país, que, por ser tropical, dificulta o controle do mosquito. “Somando-se isso à falta de cuidados na comunidade, ele encontra condições propícias a desenvolver-se e proliferar-se. Por este motivo as ações educacionais e preventivas devem partir também da escola, por meio da estimulação e provocação dos professores a seus alunos a desenvolverem projetos para resolver ou ao menos, mitigar a situação”, complementa Thays.
As ações no colégio começaram na última semana, quando o professor das disciplinas de Ciências e Biologia, Rafael de Rocco Gomes iniciou conversas junto aos alunos sobre as medidas de combate e prevenção à doença. “A dengue é grave e pode até matar, porém, está ficando banalizada por conta de haver muitos casos e isso faz com que as pessoas vão perdendo a atenção. Nossa intenção é despertar os alunos para os cuidados e fazer com que eles levem isso para as suas famílias e vizinhos”, explica Rafael.
Como parte das atividades da campanha, nesta quinta-feira (27) e sexta-feira (28), o Elo está recebendo a equipe de engajamento público da empresa Forrest Brasil Tecnologia que está conversando com os alunos sobre aspectos e hábitos do mosquito transmissor da dengue, como também, fazendo uma demonstração do ciclo de vida do mesmo.