Olimpíadas Internacionais de Astronomia
Cinco alunos do Elo participarão de seletiva para Olimpíadas Internacionais de Astronomia

 
Ótimo desempenho na OBA também garantiu a um estudante uma bolsa nos EUA e 21 medalhas na competição nacional
 
Mais uma vez, os estudantes do Colégio Elo obtiveram ótimos resultados na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica (OBA) e Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). As competições foram realizadas de modo virtual, este ano, por conta da pandemia. O Elo conquistou 21 medalhas na XXIII OBA, e 37 na XIV MOBFOG. O excelente desempenho também classificou cinco alunos para a pré-seleção das Olimpíadas Internacionais de Astronomia 2021, e o estudante João Marcos Ferreira de Camargo recebeu uma bolsa no valor de 10 mil dólares em uma instituição de graduação norte-americana.
A professora de Física, Nancy Nazareth Gatzke Corrêa é a coordenadora das ações que envolvem a OBA e a MOBFOG no Colégio. Ela lembra que, mesmo em meio a um cenário totalmente novo trazido pela pandemia, o Elo superou as suas marcas nas competições. “Participamos há muitos anos e ficamos muito felizes e satisfeitos em ver um desempenho cada vez melhor dos nossos alunos nas provas. Este ano, tivemos um reconhecimento ainda maior que foi a bolsa concedida ao João Marcos”, comemora Nancy.
Na MOBFOG foram nove medalhas de ouro, 15 de prata e 13 de bronze, totalizando 37 alunos premiados. Os estudantes do Colégio Elo participaram apenas da edição virtual, na qual projetaram um foguete utilizando o software OPENROCKET.INFO. Através da plataforma de simulação, eles construíram os foguetes, dentro das regras estabelecidas pela organização da Mostra, e realizaram o lançamento que tem como objetivo alcançar o maior apogeu (altura vertical) possível.
A prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica também foi realizada de modo virtual. Na OBA, foram 21 medalhas sendo seis de ouro, seis de prata e nove de bronze para os alunos do Colégio Elo. Este resultado, classificou cinco estudantes para a seletiva das Olimpíadas Internacionais de Astronomia 2021, são eles: João Marcos Ferreira de Camargo; João Pedro Biazus Fagá; João Victor Carvalho e Faria; Larissa Giovana da Silva e Matheus Henrique de Moraes.
Além das 58 medalhas obtidas na OBA e MOBFOG e a participação dos alunos na pré-seleção para o evento internacional, o estudante João Marcos, do 2º ano do Ensino Médio, gabaritou na prova da OBA e recebeu uma bolsa de 10 mil dólares da Minerva Schools, um programa inovador de graduação nos Estados Unidos.
Para a diretora do Elo, Thays Oliveira, estes resultados só são possíveis porque o Colégio é um espaço de conhecimento, cultura, afeto, lazer e criatividade. “Todos estes fatores somados favorecem o desenvolvimento global do aluno. A sala de aula não basta, é necessário trazer à vida real, instigar nossos jovens a serem pesquisadores, a aprofundarem seus conhecimentos através da experiência, trabalhando em grupos, interagindo e intervindo na sociedade para alcançarmos um lugar melhor”, destaca Thays.
 
 
 
 
Texto: Comunicação – Colégio Elo